Mantendo a Privacidade
Plantas

Mantendo a Privacidade




Cerca Viva


É preciso um pouco de verde, de flores e de cheiro de mato para se viver bem e com qualidade e as cercas-vivas são uma bela opção para se alcançar este objetivo. Apesar da violência da modernidade, é possível utilizar este recurso sem comprometer a segurança e ainda garantindo um ótimo partido para o projeto paisagístico. Várias plantas podem ser usadas como cerca-viva e cada uma delas apresenta um efeito diferente. O importante é que elas tenham folhagem uniforme, densa, alta e volumosa, para que possam ser transformadas em verdadeiros "muros" verdes através das podas ou mesmo representem uma barreira natural. As cercas-vivas possuem três funções básicas: impedir o acesso, preservar a privacidade e bloquear os ventos. Para cada uma destas tarefas existe uma ou mais espécies, bem como a forma certa de cultivá-las.
Muito usado como cerca-viva, o fícus (Ficus benjamina) esta longe de ser considerado uma boa opção. Além de possuir raízes agressivas, que podem colocar em risco qualquer construção existente em um raio de 5 mts. de cada exemplar, ele é, na verdade, uma árvore de grande porte que chega a medir mais de 10 mts. de altura. Apesar disto, ainda é possível verificar muitas residências utilizando esta planta para esse fim, talvez pelo desconhecimento sobre o que ela pode causar. O ideal, antes de definir a espécie a ser utilizada como cerca-viva, é informar-se sobre seu porte e características gerais. Outro erro comum é o uso de cedrinho como cerca-viva. Também se trata de uma árvore de grande porte e, apesar de ser muito eficiente quando o objetivo é bloquear o vento, ele só deve ser usado em jardins muito amplos e em locais onde sua altura será uma aliada futuramente e nunca um inconveniente.
Para podar cercas-vivas você vai precisar de tesourão especial para poda, ceifadeira ou cortador elétrico de cerca-viva, mas sobretudo, irá precisar de muita disposição para efetuar o trabalho a cada um ou dois meses, dependendo da velocidade de crescimento da espécie escolhida. Lembre-se ainda que a beleza de sua cerca está na manutenção da mesma. É aconselhável não descuidar da limpeza, retirando folhas secas e podando toda vez que a cerca começar a perder o formato retangular característico, que imita um muro.
No caso de trepadeiras, é preciso controlar as espécies mais vigorosas, para que elas não avancem para as casas vizinhas ou tornem-se um "matagal", escondendo a fachada.
A adubação, com material orgânico ou NPK 10-10-10, pode ser semestral, mas não se esqueça de manter uma boa irrigação, afinal, a cerca precisa ser mantida sempre viva.






loading...


- Laurotino
O Viburnum tinus é seu nome científico e sua família botânica caprifoliáceas, mas em determinadas regiões do Brasil o Laurotino é conhecido como viburno, folhado ou mil-folhas. O Laurotino é um arbusto europeu que se adaptou muito bem nas regiões...

- Leucofilo
O leucofilo não é muito conhecido por este nome, mas é uma das plantas mais desejadas para se cultivar em vasos e jardins, geralmente por causa do seu porte e pelas suas flores rosas arrouxeadas, que despertam logo a curiosidade por sua beleza, a...

- Trombeta- De- Anjo
A Brugmansia aurea é um excelente atrativo para o jardim, suas flores douradas e em forma de trombeta chamam a atenção de todos por sua beleza inquestionável. O nome trombeta-de-anjo ou anjo-dourada são os nomes populares mais conhecidos desta bela...

- Caliandra A Esponjinha Brasileira
A Caliandra também conhecida como esponjinha ou esponjinha-sangue, é uma árvore de pequeno porte originária do Brasil. Atinge até 4 metros de altura e suas flores encantam adultos e crianças pela forma e beleza, de cor vermelha e até mesmo branca...

- Árvores Em Vasos - Cultivando Ficus
Cultivar plantas arbóreas não é privilégio de quem possui um amplo jardim, como já postei anteriormente as espécies do gênero Ficus podem se desenvolver em interiores plantados dentro de vasos, tornando-se um importante elemento na composição...



Plantas








.