Tradições
Plantas

Tradições


Poda em Grevíleas ou carvalhos-sedosos (Grevillea robusta A.Cunn.) - Moura



Poda em Grevílea ou carvalho-sedoso (Grevillea robusta A.Cunn.) - Moura


Existiu em tempos uma aldeia gaulesa cujos habitantes, destemidos perante o invasor romano, temiam apenas que o céu lhes caísse sobre a cabeça.

Vários séculos depois, existe um povo no Sul da Europa, cujo maior receio é que as árvores (por serem teimosas e insistirem em crescer) lhes tombem sobre as cabeças.

E é isto que me custa particularmente a compreender...num país com Verões sufocantes, a sombra benigna das árvores deveria ser um luxo a defender; a arborização das cidades e vilas deveria ser criteriosamente planeada, aumentando as zonas de ensombramento, como forma de diminuir o efeito de ilha de calor típico dos aglomerados urbanos.
Pelo contrário, as árvores são perseguidas, qual processo inquisitorial, e condenadas sem hipótese de recurso a cepos com ramos disformes, incapazes de efectuar a mais elementar das tarefas: dar sombra!

Neste caso, sobre o qual muito tenho pensado (e até tido pesadelos!), revela-se uma curiosa colisão entre dois saberes: o dito popular e o dito científico. Passo a explicar...

Existe por vezes a tentação de se considerar que estes dois saberes se excluem e são incapazes de se complementar; existem fanáticos de ambos os lados, uns que pensam que todo o saber está nas universidades e outros que pensam que o dito conhecimento popular, feito da experiência de gerações e gerações, é incorruptível e superior a qualquer coisa que se possa aprender com um livro...Resumindo: neste caso, existe uma tradição de gerações de podar desta forma as árvores e as pessoas já nem questionam o seu porquê. Aceitam-no sem discutir. Se sempre foi feito por pessoas simples e com a tal sabedoria ancestral, é porque só pode estar correcto...

E a verdade é que a maioria das pessoas pensa que este tipo de podas favorece as árvores e que são até imprescindíveis a uma boa saúde das mesmas, até porque são feitas por pessoas com muita experiência no ofício, que sempre as fizeram desde pequeninos...já assim os seus pais e os pais dos seus pais as faziam, como poderão estar erradas?
Por este motivo, quando aparece um qualquer doutor das ditas universidades, é evidente que a maioria das pessoas vai desconfiar, porque em Portugal existe este típico sentimento contraditório: por um lado a valorização social do senhor doutor mas, simultaneamente, um eterno desconfiar perante a sabedoria dos livros.

É por isso que este caso das podas camarárias é de tão difícil resolução...porque é, sobretudo, uma questão cultural: uma tradição de gerações e estas, como se sabe, não se questionam...aceitam-se.

Nota: Este não é um discurso anti-cultura popular...acreditem, eu estive numa universidade e sou licenciado, melhor que ninguém sei que não há nenhum saber que possa prescindir de outro...os diferentes saberes são sempre inacabados e complementares entre si, o que não significa que estejam necessariamente no mesmo patamar em determinada questão.



loading...


- Um "carvalho" Australiano
Exemplar de Grevillea robusta A. Cunn. ex R. Br. A grevílea (Grevillea robusta A. Cunn. ex R. Br.), também conhecida como carvalho-sedoso (designação que terá origem em Silky oak, terminologia pela qual é conhecida nos países de língua inglesa),...

- A Propósito De Plátanos
A propósito de plátanos e dos tratamentos de choque que sofrem no espaço urbano, partilho hoje estas imagens, que considero serem particularmente elucidativas da forma negligente como se gere o património arbóreo no nosso país. As árvores...

- Notas De Um Domingo De Chuva
Aproveitando uma aberta no dilúvio, regressei à minha escola primária para votar no referendo (a mesma que agora aparece sempre nas notícias, por ser o local onde também vota o actual primeiro-ministro). Voltar a pisar o soalho daquelas salas é...

- Pedagogias
Já o disse antes e volto a afirmá-lo, ninguém tem um comportamento 100 % correcto em questões de defesa do ambiente e a vida deve ser um processo de aprendizagem contínua...nesta como noutras matérias. Eu não nasci a saber separar o lixo e também,...

- Salvem As árvores Da Minha Cidade - Parte Ii
O cognome para estes dois plátanos (Platanus orientalis L. var. acerifolia Aiton), situados junto ao eixo TCT (antiga nacional que ligava a Covilhã à Guarda), à beira da ribeira que atravessa o Canhoso, poderia muito bem ser "Os sobreviventes". E...



Plantas








.